browning1919

Armas da Segunda Guerra – Metralhadora Browning M1919

browning1919A Metralhadora Browning, modelo M1919, diferia do modelo anterior, o M1917 principalmente pela substituição do cano resfriado a água pelo cano resfriado a ar. O modelo resfriado a ar foi originalmente destinado a ser utilizado em carros de combate – os vulgos tanques – dos Estados Unidos, porém com o término da Primeira Guerra Mundial, os contratos de produção foram cancelados. No entanto a tecnologia de resfriamento a ar foi desenvolvida para a Browning M1919A1, a M1919A2 – para uso da Cavalaria estadunidense – e a M1919A3. O número de produção desses modelos nunca foi alto, mas com o desenvolvimento do modelo M1919A4, isso mudou. Em 1945 a produção atingiu a 438.971 peças produzidas e desde então mais unidades foram fabricadas.

O M1919A4 foi produzido principalmente para uso da infantaria e este modelo provou ser uma metralhadora primeira classe, sendo confiável e suportando diversas intempéries durante a batalha. Um modelo especial para uso em tanques foi produzido, o M1919A5. Houve também um modelo especial para a Força Aérea, o M2, tanto para uso fixo na asa como para posições articuladas, operada por um artilheiro dentro do avião. A marinha estadunidense também tinha a sua própria versão baseada na M1919A4 e conhecida como ANM2.

Dentre todos esses tipos houve diversas melhorias e adaptações conforme a produção caminhava, mas o corpo do modelo M1919 foi mantido. Geralmente era montada sobre um tripé, porém, havia variados desenhos que usavam tripés maiores e montagens mais complexas para uso antiaéreo. Houve adaptações para permitir o uso sobre jipes, assim como em pequenas embarcações.

Talvez, sendo a variação mais estranha do M1919, a M1919A6 foi produzida para ser uma metralhadora leve de reforço aos esquadrões de infantaria. Até a introdução deste modelo, as tropas contavam somente com o uso do BAR.

1919a6_postww2
Variação M1919A6

O M1919A6 foi uma inovação de 1943, sendo basicamente o M1919A4 equipado com um desajeitado apoio de ombro, um bipé, uma alça de transporte e um cano mais leve. O resultado foi uma metralhadora ainda pesada, que ao menos tinha a vantagem ser produzida mais rapidamente que as outras armas em linha de produção. As Desvantagens foram a pouca facilidade de manejo da arma e a necessidade de usar uma luva para mudar trocar o cano quando este ficava muito quente. Por tudo isso a produção do M1919A6 foi interrompida antes de atingir grandes números – 43.479 -, porém teve um papel melhor em batalha que o BAR.

m1919a4_2

usa

Calibre: 7,62×63 mm
País: EUA
Funcionamento: operação por recuo do cano, só automática.
Refrigeração: ar.
Raiamento: 4 raias para direita
Peso: 14 kg (arma)/ 6,3 kg (reparo) – 20,3 kg (total)
Comprimento: 104 cm (arma) – 116 cm (comp. Total)
Comprimento do cano: 60,9 cm
Carregador: de pano, em fitas para 250 cartuchos
Alcance efetivo: 1.000 metros
Cadência de fogo: 400 a 550 tiros por minuto (ajustáveis).
Velocidade inicial: 850 m/s

VEJA MAIS IMAGENS DA M1919

 

Andre Almeida

Ex-militar do exército, psicólogo e desenvolvedor na área de TI.Sou um entusiasta acerca da Segunda Guerra Mundial e criei o site em 2008, sob a expectativa de ilustrar que todo evento humano possui algo a ser refletido e aprendido.

Veja também

m8-feb3.jpg

Veículos da Segunda Guerra – Carro Blindado M-8 Greyhound da Força Expedicionária Brasileira

Projetado e construído pela Ford Motor Company a partir de 1942, o M-8 Greyhound alcançou …

1 comentário

  1. se essas armas eram assim antigamente hoje concerteza os EUA estão bem armados..

    eu gosto muito de guerra augum acampamento ou alguma coisa assim me avisem!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *