Operários Encontram Mensagem de Prisioneiros de Auschwitz

Operários que trabalham em reformas próximas as instalações do que foi o campo de concentração nazista de Auschwitz, no sul da Polônia, acharam uma garrafa contendo uma mensagem escrita por antigos prisioneiros, em setembro de 1944. Nessa mensagem estão identidades e o local de nascimento de diversas pessoas.

Ao demolirem um muro do porão de uma escola que fica próxima ao local, a garrafa foi encontrada.

Membros da direção do museu de Auschwitz, acreditam que os prisioneiros usaram um pedaço de um saco de cimento como papel.

Na espécie de bilhete, escrita por jovens prisioneiros com idades entre 18 e os 20 anos, é possível ver a identidade de 8 deles, 7 poloneses e 1 francês, o número de identificação dado pelas autoridades nazistas e o local de nascimento.

A garrafa será exposta no museu que atualmente se localiza nas antigas instalações do campo de concentração, tido como o mais perverso centro de execução nazista durante a Segunda Guerra Mundial.

polonia_auschwitz_efe

Veja também:

Comentários

  1. muito bom a matéria, e vi fotos do museu, desejo visitar a Polônia um dia, aqui nos somos origem alemão, somos da 7 geração da família, de origem Hamburgo-ALE.

    1. Deus do céu! Como se não bastassem a dor e humilhação de se tornarem prisioneiros, cruelmente segregados do mundo e de seus entes queridos, transformados que foram em “coisas”, posto serem identificados por números, terem ainda que suportar o sentimento de mais puro terror por saberem que as suas vidas poderiam não somente se acabar ali, a qualquer momento , naquele campo de concentração, fosse por fome, frio, doença, câmara de gás ou o que de pior se possa imaginar, mas verdadeiramente desaparecer da face da terra, como se nunca, nenhum deles houvesse existido é o que de pior pode acontecer a um ser humano…. Terror: esse foi o sentimento primeiro que me trouxe a leitura dessa mensagem, mas trouxe também a percepção da coragem desses jovens, que em uma situação sub humana, não desistiram de lutar por sua existência, ainda que dela só restasse aquele pequeno pedaço de papel!

  2. Deus do céu! Como se não bastassem a dor e humilhação de se tornarem prisioneiros, cruelmente segregados do mundo e de seus entes queridos, transformados que foram em “coisas”, posto serem identificados por números, terem ainda que suportar o sentimento de mais puro terror por saberem que as suas vidas poderiam não somente se acabar ali, a qualquer momento , naquele campo de concentração, fosse por fome, frio, doença, câmara de gás ou o que de pior se possa imaginar, mas verdadeiramente desaparecer da face da terra, como se nunca, nenhum deles houvesse existido é o que de pior pode acontecer a um ser humano…. Terror: esse foi o sentimento primeiro que me trouxe a leitura dessa mensagem, mas trouxe também a percepção da coragem desses jovens, que em uma situação sub humana, não desistirem de lutar por sua existência, ainda que dela só restasse aquele pequeno pedaço de papel!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *