A Desconhecida Base Aérea de Amapá (Amapa Airfield WW II)

Durante a Segunda Guerra Mundial, o Brasil contribuiu com inúmeras bases aéreas para o patrulhamento de nosso litoral e para escolta dos comboios dos navios mercantes.

Blimps na Base Aérea do Amapá. Crédito:cpo57 – Flickr

Uma dessas bases é quase desconhecida como tudo que é relacionado ao Brasil no conflito mundial, era localizada no estado do Amapá, a 302km da capital Macapá. A base fazia parte da rota aérea do Atlântico Sul, que começava em Miami e terminava no Brasil, principalmente no nordeste, onde era o ponto mais próximo para a travessia do oceano com destino ao continente africano e depois europeu.

A construção da base teve inicio em 1941, mesmo com a postura de neutralidade do Brasil o presidente Getúlio autorizou a construção e ampliação de bases aéreas e navais no nordeste brasileiro pela Panair do Brasil.

Soldados americanos próximos a Base Aérea do Amapá. Crédito:cpo57 – Flickr

A base era utilizada principalmente para o atracamento de Dirigíveis ou também conhecido como Zepelim ou Blimps, que eram utilizados no patrulhamento do litoral a caça de submarinos nazistas e para comboio dos navios mercantes. No litoral amapaense foi afundado dois submarinos inimigos.

Após o termino da guerra a base foi devolvida aos brasileiros pelos americanos e caiu no esquecimento durante os anos seguintes até hoje. Durante um período a base foi utilizada pelo ministério da aeronáutica e por outros órgãos.

Hoje esta tudo abandonado, no local existe um pequeno museu em um dos poucos prédios ainda existente no local.

Prédio do Museu a Céu Aberto da 2a. Guerra Mundial
Foto: Aloisio Cantuária. Em:14/08/2011 11:29

A torre de atração dos dirigíveis, que devido a ação do tempo e a falta de manutenção esta toda deteriorada, é uma dos maiores vestígios da presença dos americanos no local. A pista de pouso se encontra sem o revestimento de concreto, e algumas outras instalações ainda se encontram no local.

Torre de atracação de blimps (zepelins).
Foto: Aloisio Cantuária, em 14/08/2011 11:55

Espero que a população local, os historiadores e o governo volte suas atenções para esse monumento a seu aberto que conta uma parte de nossa historia na Segunda Guerra Mundial.

Fonte:http://baseaeredeaamapa-ww2.blogspot.com.br

Sobre Ricardo Lavecchia

Desenhista, Ilustrador e pesquisador sobre a Segunda Guerra Mundial

Veja também

Lutas esquecidas #9: Duelo entre USS Buckley e o U-66

A Batalha do Atlântico foi travada com algumas das mais novas tecnologias, no entanto, em …

4 comentários

  1. LUIZ ANTONIO LOYOLA

    Se não for mais uma “puxa saquisse” para americano, se for uma site que estuda a verdade histórica sem tomar partido para favorecer estes ou aqueles, contem comigo !!

  2. O meu avô(Miguel Galvão) Trabalhou lá nesse período e está vivo, morando em MACAPÁ,com 96 anos até hoje ele conta histórias de lá.

  3. Excelente lembrança da cooperação do Brasil para a vitória dos Aliados na 2GM. Devido a pouca autonomia das aeronaves à época, os americanos tiveram que instalar as bases aéreas em Natal e no Amapá, pontos cruciais para que os aviões de combate e de apoio logístico fizessem a rota USA-Brasil- Europa/África. Paralelamente, era cumprida a missão de combater os submarinos alemães, bastante atuantes no litoral norte do Brasil; pra tal mister utilizava-se, então, os Zepelins !

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *