desenho-soldado-feb.jpg

As Homenagens aos Veteranos pelos 60 anos do Final da Segunda Guerra Mundial

As Homenagens aos veteranos pelos 60 anos do final da Segunda Guerra Mundial.

O ano de 2005 tem sido palco de muitas cerimônias ocorridas em diversas partes do mundo, ou seja, a ação dos veteranos historicamente reconhecida, principalmente na Europa e na América. Na França os combatentes foram homenageados pelo governo, e no Arco do Triunfo, foram condecorados. Na Rússia os veteranos desfilaram pelas ruas de Moscou, portando suas medalhas no peito e foi alvo de grande homenagem das autoridades e da população.

No Brasil temos percebido homenagens singelas, geralmente proporcionadas  pelas prefeituras locais, naturalmente de grande relevância, mas que poderiam ter um maior significado se tal ação partisse do governo federal.

Decorridos 60 anos do fim da Segunda Guerra Mundial, muito há o que recordar. Entre os anos de 1944-1945, o Brasil participou da guerra na categoria de aliado, ao lado do 5º Exército Americano. Em terras italianas, os soldados brasileiros foram considerados bons combatentes, de grande espírito humanitário para com estas populações e grandes amigos. São lembranças e memórias registradas pela História, narradas recentemente pelas pesquisas do pós-guerra.

Esta memória tem se perpetuado na história italiana. São os municípios localizados ao Norte da Itália, próximos à Bolonha onde o Brasil combateu. Nessa região, durante a guerra, passaram mais de 200 mil soldados das mais diversas nacionalidades, mas as homenagens mais representativas estão expressas aos brasileiros nos monumentos e placas de ruas, como a marcar a trilha percorrida pelos soldados.

No Brasil, esses veteranos, que tanto lutaram pela Democracia, no seu retorno, tiveram que ir a busca da cidadania, de sua identidade, do reconhecimento dos seus feitos e dos ideais democráticos. Tal situação foi levada adiante por diversas Associações de Veteranos. Neste sentido, os veteranos cumprem ainda hoje, o dever ético de ressaltar os acontecimentos que marcaram para sempre a vida dos 25 mil homens que saíram do Brasil. Esta memória não é apenas celebrativa, é algo maior, um processo altamente significativo  e de valorização para esses homens.

Sobre Ricardo Lavecchia

Desenhista, Ilustrador e pesquisador sobre a Segunda Guerra Mundial

Veja também

livro1.jpg

Manoel Dantas Loiola – De Cangaceiro a Soldado da Borracha

Manoel Dantas Loiola, uma história intrigante! Muitos foram os brasileiros lutando pelo esforço de guerra …

1 comentário

  1. Parabenizo a Professora e Historiadora Carmen por esses belos trabalhos e registros em homenagem aos nossos grandes heróis Expedicionários Brasileiros. Não podemos deixar que caiam no esquecimento, o triunfo, a glória e o grande coração que NOSSOS EXPEDICIONÁRIOS demonstraram para com a humanidade em guerra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *