lucian_adamsLUCIAN ADAMS Posto: Sargento, Exército dos Estados Unidos, 30º Regimento de Infantaria, 3ª Divisão de Infantaria.
Local e data: Near St. Die, França, 28 de Outubro de 1944.

Quando sua companhia foi enviada para reabrir a linha interrompida para o fornecimento e avanço do terceiro batalhão através de Mortagne Forest, o Sgt. Adams enfrentara o fogo concentrado da metralhadora alemã num solitário assalto de sua tropa.

Embora sua companhia tivesse evoluído menos de 10 km e com saldo de três mortos e seis feridos, o Sargento Adams seguia em frente, progredindo de árvore em árvore, disparando um BAR apoiado no quadril.

Apesar do intenso fogo das metralhadoras, o inimigo também usava contra eles fuzil e granadas, fato que proporcionou uma chuva de galhos quebrados e pontudos, devido às árvores atingidas. O Sgt. Adams se aproximou a 10 metros da metralhadora mais próxima e a silenciou com uma granada de mão. Um soldado alemão, respondendo ao ataque, lançou-lhe granadas; porém o sargento também o acertou; desta vez com um único disparo de seu BAR.

Correndo contra fogo inimigo, o sargento calou outra metralhadora que estava 15 metros a sua frente com outra granada, forçando dois soldados inimigos se render. Em desespero, o restante do grupo alemão concentrava toda a sua força em disparos de armas automáticas sob o objetivo de parar Adams e seus homens. Porém o sargento se moveu através da mata, encontrou e tirou de combate mais cinco alemães. E quando a terceira metralhadora inimiga abriu fogo sobre ele, duma distância de 20 metros, o sargento completou sua façanha pessoal e fez tombar outro metralhador.

No decorrer da ação, ele matou 9 alemães, eliminou 3 metralhadoras, vencendo inimigos especializados e de alto vigor, portando armas automáticas e lançadores de granadas. O sucesso da operação reabriu as linhas de abastecimento cortados no assalto da companhia de seu batalhão.

Sgt. Adams

Fonte:

Veja também:

Comentários

  1. “Felizmente “, os conflitos, mesmo aquela terrivel Guerra é capaz de fazer brilhar umas das maiores virtudes do homem, a coragem, a bravura a valentia…infelizmente deveria ser em periodos de paz que essas qualidades deveriam serem despertadas , a guerra nunca deveria ser o esteio para magnificação da bravura de um homem . Que o Deus verdadeiro possa encontrar nesse sargento dignidade em conexão com a sua bravura , e não somente desespero de um grande guerreiro…” para o triunfo do mal, basta que os bons não façam nada”.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *