Relato da Segunda Guerra – A Morte do Piloto

A primeira missão de MvGovern foi melhor que a do navegador tenente David Gandin. Em seu diário de guerra, Gandin disse que quando o seu Liberator, chamado Snafu, estava sobre o alvo, um estilhaço de flak atravessou a janela da cabine e arrancou o alto da cabeça do piloto, tenente Hilary Bevins. Ele chamou o radioperador, que veio à cabine com uma garrafa de oxigênio portátil e retirou Marshde seu assento.  Bevins não estava suportando ficar ao lado de Marsh com todo aquele sangue correndo.

liberator

B24 Liberator

Então Bevins ocupou o assento do piloto e se manteve na formação até que esta mudou de direção oposta ao pôr-do-sol. Todos os homens estavam congelando por causa do buraco no alto da cabine. O engenheiro passou mal por causa de todo aquele sangue. Bevins tinha o globo ocular arranhado e o sangue de Marsh congelados em suas mãos.

Quando escureceu, Bevins voou para o lado oposto ao da Estrela Polar até que finalmente o Snafu encontrou a base. Contudo, Bevins nunca fizera um pouso noturno.

O avião entrou na pista, inclinado demais para a esquerda e arrancou o trem de pouso naquele lado; depois se inclinou para a direita e arrancou o trem de pouso naquele lado; depois se inclinou para a direita e arrancou o outro; aí caiu e incendiou.

Graças a Deus tudo terminou bem, apesar de Bevins não ter saído do avião antes que o corpo de Marsh tivesse sido também retirado. O avião virou cinzas.

Azul Sem Fim – Stephen E. Ambrose – Pag. 143

You may also like

Comments

  1. gosto muito historias dA SEGUNDA GUERRA ONDE NOSSO pracinhas lutou contra os nazistas. viva nossos herois que a cobra fumou, fumou isto ninguem duvide ,fazamos nos brasileiro nos nascido pos guerra dar muito respeito ao que tombarao en na italia eo que estao vivo ( sempre terao minha saudaçaes , sentido e bater minha continencia e deus seja louva nossos herois da feb…

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *