Noticias da FEB – O Primeiro Pracinha de Juiz de Fora que tombou em Batalha

Abaixo temos o texto enviado pelo amigo Sidney Dantas: uma matéria do  jornal Diário Mercantil, de Juiz de Fora – MG.  Materia que foi publicada em 1945, noticiando sobre o primeiro pracinha  juizforense que tombou nos campos da Itália.
O texto relata além da morte, a reação de sua mãe e a carta enviada ao pai, notificando o falecimento.

Nos campos de batalha da Itália, perdeu a vida em ope­rações, no dia 30 de novem­bro, o cabo do Exercito brasi­leiro Hélio Thomaz que para ali seguira incorporado á F. E. B.

O cabo Hélio Thomaz nas­ceu em Juiz de Fora, á Rua São Matheus, aos 15 de agos­to de 1922.

Era filho legitimo do Sr. Valeriano A. Thomaz, oficial de pedreiro, e da Sra. Raymunda Ernestina Thomaz, residentes nesta cidade, á Rua João do Rio n.60 (fundos), bairro do Bonfim.

Segundo conseguimos apu­rar, o cabo Hélio Thomaz é o primeiro juizforense que tom­ba no campo de batalha, na defesa dos princípios demo­cráticos, para cuja vigência no mundo também se rebate ao Brasil, no indeclinável revide á afronta recebida no litoral nordestino em 1942.

OUVINDO A PROGENITORA DO HERÓICO JUIZFORENSE.

Nossa reportagem, tendo conhecimento do ocorrido, procurou ouvir a progenitora do cabo Hélio Thomaz, dirigindo-se para isso á sua residencía.

— Meu filho, disse-nos a Sra. Raymunda Ernestina Thomaz, tinha verdadeiro or­gulho em ter sido convocado para o serviço da Pátria, tan­to assim que, matriculando-se no curso de cabos, logrou ver-se aprovado ao terminá-lo.

Quando foi incorporado á Força Expedicionária Brasi­leira, sentiu grande alegria e mostrava-se, continuadamen-te, desejoso de partir para a Europa, a fim de combater pe­lo Brasil.

— Meu filho era boníssimo. “Sentirei muitíssimo a sua falta, se bem que bastante confortada por saber que ele morreu pelo Brasil”.

O COMUNICADO DO MINISTÉRIO DA GUERRA AO PAI DO CABO HÉLIO THOMAZ

É o seguinte o texto do co­municado da Secretaria do Ministério da Guerra, enviado ao pai do primeiro juizforen­se morto no campo de batalha na Europa:

“Ministério da Guerra — Secretaria Geral do ministerio da Guerra — Em 21de dezembro de 1944.

Sr. Valeriano Thomaz — Bastante pezaroso, comunico-vos, de ordem do exmo.  Sr. ministro, o falecimento em operações de guerra na Itália, no dia 30 de novembro ultimo, do cabo Hélio Thomaz,  da Força Expedicionária Brasi­leira.

Lamento sinceramente ter de vos transmitir essa infaus­ta noticia, mas é oportuno e confortador, principalmente para os parentes mais próxi­mos, saber que o cabo Hélio Thomaz, em terra estrangei­ra, soube honrar as tradições gloriosas do soldado brasilei­ro, demonstrando no campo de batalha nobres virtudes morais.

Entregue inteiramente ao serviço da Pátria, cuja honra defendeu com o sacrifício da própria vida, deu assim um sublime exemplo de amor ao Brasil, tornando-se um legiti­mo orgulho e grande incenti­vo aos seus parentes, amigos camaradas e compatriotas.

Perdeu deste modo a Pátria um fiel e dedicado servidor e por esse motivo, apresento-vos, bem como á família do cabo Hélio, em nome do Exer­cito, as mais sinceras e senti­das condolências.

Canrobert Pereira da Costa, general debrigada, secretario geral do M. G.”.

Fonte: Diário Mercantil de Juiz de Fora de 01 de dezembro de 1945

Matéria Gentilmente enviada por Sidney Dantas

 

 

Veja também:

Comentários

  1. O falecido era muito amigo do Zé Maria, também de Juiz de Fora. Ele conta que após a morte do cabo, a coisa mudou de figura no pelotão. A turma queria vingança mesmo. A Guerra é triste.

  2. O site é extraordinário, estão de parabéns! Estou lendo vorazmente tudo do site. Sou de Juiz de Fora, logo sou um juiz-forano, está equivocado o termo juizforense.
    Abraço!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *