Paula Hitler – A Irmã mais Nova de Adolf Hitler

Paula Hitler era irmã mais nova de Adolf Hitler, ele era filha de seu pai Alois Hitler com a terceira mulher klara Polzl, nascida na cidade de Hafeld, Áustria, em 21 de Janeiro de 1896.


Paula mudou o sobrenome após a guerra para evitar jornalistas e curiosos, desde então passou a se chamar Paula Wolf, tem todos os documentos com esse novo nome parecendo até mesmo que não existia Paula Hitler, mas ela existia sim e tinha muitas lembranças.

Lembra que Hitler era o único irmão que desafiava seu pai, não queria trabalhar na fazenda, então com castigo apanhava todos os dias.
Meu pai era um homem duro, conservador e cruel. Já minha mãe era doce, suave e nos tratava muito bem e com muito carinho.

No inicio de janeiro de 1903 perdemos nosso pai de insuficiência respiratória, e depois de quatro anos, em 21 de dezembro de 1907 perdemos nossa queria mãe, essa perda tinha sido muito difícil para mim e para Adolf. Destes últimos anos vivemos juntos com minha mãe, lembro-me especialmente da alegria do meu irmão e seu extraordinário interesse para a história, geografia, arquitetura, pintura e música. Em casa todos os dias, ele estava sentado durante horas no piano Heitzmann bonita grande, minha mãe havia lhe dado. Este extraordinário interesse por música, especialmente para Wagner e Listz, permaneceu com ele por toda sua vida.


Poucos dias depois da morte de minha mãe, meu irmão se mudou para Viena. Fiquei no nosso apartamento em Linz, onde a irmã da minha mãe mantinha nossa casa. Recebi poucas cartas do meu irmão de Viena, ele recomendava alguns livros para mim e dava conselhos bem-intencionados. Eu me lembro que uma vez ele me enviou o livro “Don Quichote” (Dom Quixote), de Viena, que particularmente gosto. Adolf tinha sido um grande irmão para mim, apesar de brigarmos muito por sermos autoritários, nos gostávamos muito. Em 1908 parou de nos escrever, pois minha tia insistia muito em convencê-lo a de oficial. Ficamos até 1921 sem nos vermos, nos encontramos em Viena, mas Adolf já mora em Munique, nesse encontro que duraram alguns dias me contara suas aventuras na guerra, contou sobre seu ferimento, sobre o tratamento no hospital e etc… Foram dias muito felizes, sempre me presenteava, mas logo voltei para Munique eu fiquei em Viena trabalhando de secretaria em um pequeno escritório.


Quando meu irmão ficou conhecido e o nome “Hitler” não era mais anônimo, eu mudei meu sobrenome para “Wolf”, nessa perdi meu emprego, então fui até Munique para falar com meu irmão, ele prometera cuidar de mim e que me daria um bom futuro.

Em 1941 eu comprei uma casa em Weiten com a ajuda de meu irmão, essa casa depois fora invadida pelos russos. Em meados de 1945 dois homens da SS foram me buscar e me levaram para Berchtesgaden, quando os americanos estavam prestes invadir a cidade fui para o Dietrich – Eckardhutte, onde passei o natal de 1945.

Eu não era membro do Partido ou de qualquer organização partidária. A política do meu irmão, as suas idéias e as condições não eram motivo para eu entrar no partido. Nunca foi o desejo de meu irmão. Mas, se tivesse sido o seu desejo, eu poderia ter entrado no partido para agradá-lo.


Eu não acredito que meu irmão ordenou que o crime cometido aos inumeráveis seres humanos nos campos de concentração – eu acho que ele nem sabia desses crimes. O que pode acontecido com ele é que nos anos difíceis durante a sua juventude em Viena, causou sua atitude anti-judaica. Ele estava morrendo de fome em Viena, e ele acreditava que seu fracasso na pintura era apenas devido ao fato de que o comércio de obras de arte estava nas mãos de judeus.

Paula Hitler faleceu em 01 de junho de 1960 em Berchtesgaden, Alemanha sem marido e sem filhos, viveu toda sua vida em total isolamento.

Veja também:

Comentários

  1. otimo esse documentário eu não sabia da existência dessa irmã de hitler

  2. Muito interessante esta matéria, eu não sabia que ela tinha sido enterrada em Berchtesgaden, pois estive lá em junho do ano passado para visitar a Ninho da Águia. Se soubesse, teria ido até o cemitério para bater uma foto junto ao túmulo dela.

    Parabéns pela matéria.

  3. Sempre pensei que não existia parente algum do Hitler, gostaria de saber se existiu algum outro parente que logicamente tivesse filhos e certamente de alguma forma seria descedente do tirano

    1. Lucio, o sobrinho do ditador chamado Willian Patrick Hitler teve filhos. Eles estão vivos, moram nos EUA e mudaram nome. Passaram a se chamar Stuart Houston.

  4. Primeiramente gostaria de parabenizar pela matéria e o site sobre a Segunda Guerra. Bem alguns relatos dizem quer Hitler foi o maior tirano de todo mundo, talvez seja verdade mas acredito também que ele era um grande governante pois sozinho dominou por quase cinco anos vários países msn emepsilva@hotmal.com

  5. texto muito bom, explicou muitas coisas !!

  6. Uma família de mãe doce , pai severo ao extremo e casal de filhos… Paula sendo mulher e com os costumes da época que contribuíam muito… claro, não podia acreditar no monstro assassino que seu irmão era. Ou convinientemente tentando em vão ocultar tais adjetivos ao dito. Resumindo pobre moça que teve u infortunio de ser irmã daquela coisa com carcaça humana.

  7. Já li o livro Hitler, com quase toda sua vida contada e recontada, mas nunca houve nenhum comentário sobre essa irmã do mesmo. Para mim, novidade ver neste artigo, essa novidade o que me deixa um pouco mais conhecedor do passado do ditador nazista.

  8. Mesmo com seus defeitos como os de qualquer ser humano, me pareceu bem preocupado com sua família, tendo o cuidado de preservá-la do seu envolvimento político, de acordo com as afirmações da irmã !

  9. Mas que tradução hein meu amigo! Deu a impressão q ficou faltando algo nesse texto… o assunto é ótimo, mas…

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *