• “…Como eu poderia imaginar que um submarino de 769 toneladas e 220 pés, poderia afundar por causa da descarga de um toilet…” (Tenente-Capitão Karl-Adolf Schitt)

Tentente capitao Karl-Adolph-Schitt

A Segunda Guerra Mundial trouxe além de muita dor e sofrimento, muitos avanços para o mundo moderno. Os submarinos, com certezas se inovaram e reinventaram (os mesmos já existiam na primeira guerra mundial), durante o segundo grande conflito mundial. Os Alemães foram pioneiros e exímios construtores de submarinos (até hoje, inclusive), tendo levado terror aos aliados com os seus bloqueios nos mares de todo o mundo com suas matilhas, (conjuntos de submarinos, atacando comboios mercantes em conjunto) de U-Boats. Diversas histórias de abnegação, vitória e derrota, dor e alegria, partiram de todas as partes beligerantes com relação à destruição ou salvação das terríveis matilhas subaquáticas de Karl Dönitz (Comandante da Marinha Alemã), durante todo o conflito, mas uma delas é no mínimo curiosa.

– Como uma decisão tomada pelo comandante do U-1206 e uma descarga do banheiro, levaram o submarino pras profundezas da costa escocesa e custou a vida de quatro submarinistas –

Todo e qualquer equipamento com um mínimo de complexidade precisa de um manual de instruções, isso é um fato, então imagine o manual de instruções do banheiro de um submarino da época da segunda guerra mundial! Os submarinos Alemães do tipo VII-C (568 comissionados durante toda a guerra), eram fantásticas máquinas de guerra, tendo entrado em ação já nos primeiros anos de guerra, e lutado até o fim junto à Kriegsmarine (Marinha de Guerra Alemã).

Como um dos últimos modelos comissionados o U-1206 tinha algumas alterações com relação aos modelos anteriores, que o faziam dois pés mais longo e quase oito toneladas mais pesado, e uma dessas alterações era a descarga dos banheiros do mesmo, que era um tipo novo, de alta pressão, próprio para águas profundas, bastante à frente do seu tempo para a época. A descarga desse banheiro era tão complexa que necessitava de um técnico especialmente treinado para opera-la.

No dia 14 de Abril de 1945, o submarino realizava a sua patrulha de guerra, a 13 km da costa escocesa, a aproximadamente 61 m de profundidade, quando o Tenente-capitão Karl-Adolf Schitt, resolveu utilizar o toilet (leia-se a dar a descarga), sem o acompanhamento do especialista à bordo. Após algum tempo, o mesmo, foi informado de uma inundação na parte frontal do submarino, na área das baterias, que ficavam abaixo do banheiro, estavam produzindo gás clorificado, altamente venenoso para a tripulação. Sem muitas alternativas, Schitt mandou o submarino emergir onde estava (ao longo da costa escocesa), para limpar o ar venenoso que estava sendo liberado pela mistura da água do mar com as baterias de energia do submarino.

Controles da descarga de alta pressao dos U-boats VIIC

Controles da descarga de alta pressao dos U-boats VIIC

Para o desespero da tripulação, o submarino emergiu diretamente sob um avião britânico de patrulha marítima, enquanto os submarinistas lutavam para limpar o ar interno, bombeando ar limpo da superfície, o avião britânico ao identificar o submarino inimigo, prontamente se pôs ao ataque. O U-1206 sofreu extensas avarias, como resultado do ataque, e ficou impossibilitado de submergir de novo. Sem maiores opções, o Tenente-Capitão Schitt, mandou destruir os documentos secretos que o mesmo possuía e deu ordens à tripulação para abandonar o submarino.

Um homem morreu diretamente por causa do ataque do avião ao submarino, três outros se afogaram no mar do norte enquanto abandonavam o submarino e quarenta e seis tripulantes foram feitos prisioneiros.

Relatórios posteriores feitos pelo especialista no banheiro, altamente-pressurizado do submarino, indicaram que o Capitão, girou diversas válvulas erradas, quando tentou dar a descarga sozinho, e assim aumentou a pressão externa naquela área da belonave, causando assim, a ruptura de uma parte do casco na área de saída de dejetos do banheiro, e inundando a sala de baterias logo abaixo do mesmo.

Anos depois ao ser indagado sobre o episódio o Tenente-Capitão Karl-Adolf Schitt teria dito a um jornalista: “…Como eu poderia imaginar que um submarino de 769 toneladas e 220 pés, poderia afundar por causa da descarga de um toilet…”!

Veja também:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *